sábado, 26 de janeiro de 2013



A KINO – MOSTRA DE CINEMA DE EXPRESSÃO ALEMÃ regressa a Lisboa e volta apresentar uma seleção de produções que passaram pelos mais importantes festivais de cinema na Alemanha, tais como a Berlinale e o DOK-Leipzig. Entre os documentários selecionados estão um retrato cinematográfico do pintor Gerhard Richter; o projeto de construção de uma aldeia dedicada à Ópera em Burkina Faso, idealizada pelo artista Christoph Schlingensief e o poético UNTER SCHNEE de Ulrike Ottinger. Entre os filmes de ficção está KRIEGERIN, sobre a história da jovem Marisa que pertence a um grupo de extrema-direita; a adaptação de DIE WAND, onde Martina Gedeck (A vida dos outros) interpreta a protagonista do romance homónimo de Marlen Haushofer, que se tornou numa importante referência na literatura feminista e o drama DER VERDINGBUB, premiado pelo Goethe-Institut no Festival Infanto-Juvenil “Schlingel”  e que narra o destino que mais de 100.000 órfãos sofreram na Suíça até aos anos 50 ao serem tratadas como autênticos escravos.

A KINO arranca com a ante estreia de Barbara de Cristian Petzold, vencedor do Urso de Prata da Berlinale de 2012 e conta a história de uma jovem médica na antiga RDA nos anos 80 que tenta obter um visto de saída e, para ser punida, é enviada para um hospital no interior do país. No âmbito do seu 10º aniversário a KINO organiza “KINO Marthon”. Ao longo de três dias e três noites será apresentado o melhor de 10 anos da KINO, tendo o público a possibilidade de ver (ou rever) alguns dos mais importantes filmes do cinema alemão, tais como DIE FREMDE; ALMANYA ou DREI de Tom Tykwer.

Parte integrante do programa voltam a ser as secções Mostra para Escolas e Cinema para Jovens que este ano está sobretudo vocacionado para um público mais jovens e está inteiramente dedicada ao bicentenário dos contos dos irmãos Grimm. 
Os convidados deste ano são o realizador Joachim Schönfeld que veio do teatro, passou pela televisão e viu a sua estreia como realizador, GEGEN MORGEN, a ser exibida na Berlinale 2012 na rúbrica Perspektiven Deutsches Kino. O realizador Kurt Langbein estará em Lisboa para apresentar o seu documentário GRENZFALLE (Crossing Borders) no qual acompanha o escritor austríaco Robert Menasse a percorrer algumas fronteiras dos países fronteiriços com a Áustria e onde este reflecte sobre o sentido das fronteiras na Europa. O terceiro convidado será Lars Eidinger, o protagonista do filme de encerramento da KINO, Was bleibt de Hans Cristian Schmidt, que participa ainda em outros dois filmes exibidos na KINO, o filme apocalíptico HELL e TABU.

A edição deste ano coincide com as comemorações do 50º aniversário do Goethe-Institut Portugal, razão para organizar o ciclo “Para além de Oberhausen” que terá lugar no Espaço Nimas e que pretende recriar o ambiente cinematográfico que se vivia na Alemanha 50 anos atrás. “Para além de Oberhausen” inicia com o filme Parallelstrasse de Ferdinand Kittl, um dos assinantes do Manifesto de Oberhausen, redigido e proclamado em 1962 no Festival de Curtas Metragens naquela cidade e prossegue com curtas metragens de outros realizadores que assinaram o manifesto, tais como Alexander Kluge, Peter Schamoni, Haro Senf e Edgar Reitz.  O ciclo continua com DIE ROTE de Helmut Käutner (1962) e Endlose Nacht de Will Tremper (1962), tido como perdido mas recuperado recentemente e inclui ainda NICHT LÖSCHBARES FEUER de Harun Farocki e Brecht die Macht der Manipuleure de Helge Sander que exemplificam como o cinema no final dos anos 60 era também usado como protesto político. O ciclo termina com obras dos realizadores que mais contribuíram para o sucesso internacional do Cinema Alemão, entre estes Wim Wenders, Werner Schroeter e Rainer Werner Fassbinder.

A KINO é um evento organizado pelo Goethe-Institut e o Cinema São Jorge em colaboração com as Embaixadas da Suíça, Áustria e Luxemburgo, conta com a parceria da EGEAC e com o apoio do ABC Cineclube, Leopardo Filmes e com o patrocínio da Mercedes, Lufthansa, Merck e Sapo.


PROGRAMA COMPLETO:

Sem comentários:

Enviar um comentário