sexta-feira, 16 de setembro de 2011

TUDO BONS RAPAZES

Ontem um conjunto de bons rapazes viveu uma noite gloriosa na melhor discoteca da Europa. O Lux recebeu os You Can’t Win, Charlie Brown (YCWCB) com lotação praticamente esgotada. A banda de Lisboa apresentou «Chromatic» e provou em palco que não é à toa que gente ilustre (até estrangeira) os considere uma banda sublime.

No tempo certo a fazer a música certa pode ser uma das principais razões do sucesso destes YCWCB. As influências já registadas pela imprensa (Animal Collective, The Fleet Floxes, Arcade Fire, Grizzly Bear) estão de facto lá, no entanto, a banda consegue a proeza de não cair em colagens óbvias criando uma sonoridade própria e original. A música dos YCWCB é delirante, arrebatadora e sem efeitos secundários. Uma espécie de droga perfeita.

Mas quantos discos ouvimos, curtimos e depois em palco vai-se a ver e é o descalabro? Assim de repente lembro-me, também no Lux, de Best Coast a arruinar a reputação conquistada com o disco «Crazy For You» num péssimo concerto. Com os YCWCB em palco isso não acontece: defendem com paixão a sua música, trocam de instrumentos e posições apenas pelo prazer de tocar e cantar e a visível amizade entre os vários elementos contagia a plateia - a certa altura parecemos todos amigos uns dos outros.

O concerto foi todo muito equilibrado, a banda geriu com pinta as habituais falhas técnicas e só foi pena alguma da juventude presente estar demasiado eufórica com a conversa causando, aqui e ali, alguma perturbação. E quando as canções são todas elas um luxo, torna-se difícil destacar esta ou aquela, mas «Over The Sun/Under The Water» a rematar o show foi como um golo no último minuto.

Para acabar, três linhas inteirinhas para a Márcia e a sua presença resplandecente (mais ainda grávida) nos temas “Green Grass #2”, “Until December”, “A While Can Be A Long Time”, com a sua maravilhosa voz «rebuçado-floco-de-neve-pastilha-epa».

Sem comentários:

Enviar um comentário