quinta-feira, 7 de março de 2013

XOCOA



Já aqui demos conta de uma leiriense que fugiu para o Porto, estabelecendo-se por lá com um negócio de sucesso na Fundação de Serralves com a já famosa Casa de Chá de Serralves. Desta vez fomos encontrar um outro leiriense que decidiu mudar de vida e encontrar no mundo dos chocolates o êxito profissional. Sérgio Felizardo andou pela Universidade da Beira Interior a estudar Jornalismo e mal sabia ele nessa altura que anos mais tarde ia estacionar em Lisboa para abrir um negócio com a sua cara-metade, Carla Marcos. Com o curso arrumado, Sérgio Felizardo atirou-se ao jornalismo regional trabalhando nos jornais “Notícias da Covilhã” e “Diário XXI”. Mais tarde foi um dos diretores do IMAGO, festival de cinema jovem que levou à Covilhã e ao Fundão o melhor do cinema internacional. Com o fim do projeto IMAGO, Carla Marcos, engenheira têxtil e natural daquelas bandas, desafia o namorado para uma nova aventura que podia muito bem passar por Leiria. Mas não passou. Ainda andaram a ver o centro histórico da nossa cidade, mas não viram ali nenhum negócio com pernas para andar. Nem negócio nem gente…

Surge então na vida deste casal, Barcelona. Algumas viagens para lá e para cá e acabam por conhecer os irmãos Miguel e Marc Escursell, herdeiros da famosa marca de chocolates Xocoa com forte tradição na Catalunha. Palavra puxa palavra, chocolate puxa chocolate, e em 2009, Sérgio Felizardo e Carla Marcos abrem em Lisboa a primeira loja Xocoa fora do território espanhol. Lisboa passa assim a vender estes maravilhosos produtos de chocolates fabricados em Barcelona de forma artesanal há mais de 100 anos. A Suíça, a Bélgica e a Alemanha não são as únicas regiões da Europa a produzir bom chocolate, pelos vistos a Catalunha é especialista na arte de fazer chocolate e a crítica destas coisas não hesita em apontar o chocolate destas origens como um dos melhores do mundo. Já lá vão quase quatro anos, e a loja Xocoa situada na Baixa- Chiado, zona nobre da Capital, mantém a fasquia lá bem no cimo com uma clientela que não para de crescer. Afinal, quem é que não gosta de um bom chocolate?

Ao entrarmos na loja Xocoa, percebemos logo que não estamos numa loja de chocolates clássica: os dourados, os lacinhos, as torres de bombons, as fontes, a monumentalidade e o luxo não são para aqui chamados. Aqui encontramos a tradição de um bom chocolate artesanal com a sofisticação dos tempos modernos. A imagem criada à volta dos produtos Xocoa é muito atrativa, aliando o presente ao passado sem entrar na história do “Retro”, “Vintage” ou “Gourmet”. A escolha é imensa e de perder a cabeça: desde as tabletes de chocolate branco com iogurte e framboesa ou chocolate negro com laranja, às célebres trufas de chocolate, passando pelos irresistíveis kikos, que se comem de uma assentada, a loja Xocoa oferece uma variedade de produtos de chocolate absolutamente deliciosos. E o que dizer daquele bolo de chocolate (Ventall), do chocolate quente ou do mais recente chocolate com sal? Uma delícia, é o que é!

Mas não se pense que é só entrar na loja, escolher o chocolatinho, pagar e sair. Não. Na Xocoa podemos beber um café, um chá, o tal chocolate quente, ler uma revista, relaxar e ouvir uma criteriosa seleção musical que pode ir de Leonard Cohen a Destroyer passando (sempre) pelos escoceses Belle & Sebastian. Um espaço de eleição que representa muito bem a hospitalidade da nossa terra. Quando forem a Lisboa, já sabem: marquem aí no GPS a Rua do Crucifixo Nº 112. Se forem no verão, não deixem de provar os magníficos gelados de chocolate e natas!

(Texto publicado na rubrica SABOR do Jornal de Leiria no dia 7 de Março de 2013)

Sem comentários:

Enviar um comentário